Turismo predatório ameaça cachoeira na Juréia

Iguape, SP - A Cachoeira do Paraíso é o local com o maior fluxo turístico dentro da Estação Ecológica de Juréia e chega a receber, no auge do verão, mais de 5 mil pessoas nos finais de semana, com um movimento intenso de automóveis e ônibus.
A localização, no Núcleo Itinguçu da Juréia, pertence à Iguape, mas o único acesso é por Peruíbe.
Por causa disso, os dois municípios sentem-se desobrigados a investir no local. Trilha para Cachoeira do Paraíso: tentativa de controlar o turismo na área. A bela paisagem da cachoeira é precedida de cinco barracas de comida, sem cuidado com a higiene, administradas por moradores da reserva. Oficialmente, deveriam morar em seus sítios na redondeza, mas habitam e chegam a criar porcos ao lado do curso d´água.

Um projeto recente para ordenar o turismo no local, que previa a cobrança de ingresso para a manutenção, foi suspenso pela assessoria jurídica da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, porque esta é uma atividade proibida em estação ecológica. Com o posto médico fechado, a única infra-estrutura do local são os banheiros públicos, administrados pelos moradores. Maura Campanili