SMA participa da Conferência P+L e debate a “Pegada de Carbono”

“São Paulo é exemplo quando o assunto é política pública ambiental. Temos orgulho de ter a Política Estadual de Mudanças Climáticas (PEMC) mais moderna do mundo”, afirmou o secretário adjunto do Meio Ambiente Rubens Rizek durante a abertura da Conferência de Produção Mais Limpa e Mudanças Climáticas da Cidade de São Paulo, nesta quarta-feira, 24, no Memorial da América Latina.

O evento, realizado pela Câmara Municipal de São Paulo, com coordenação do vereador Gilberto Natalini, promove o debate entre o poder público, a iniciativa privada, meio acadêmico e a sociedade civil sobre assuntos relacionados ao meio ambiente e às boas práticas de produção mais limpa e sustentabilidade.

O tema deste ano é “Pegada de Carbono: nós paulistanos frente às mudanças climáticas”. “O objetivo é encontrar alternativas de produção mais eficiente aplicada a processos, produtos e serviços com vista à redução de riscos para a saúde humana e para o ambiente. É um assunto atual, que diz respeito a cada um de nós como indivíduo e permite estimar quanto impacto causamos”, explicou Natalini.

Rizek citou a PEMC durante a abertura do evento e Oswaldo Luccon, membro do Conselho Estadual de Mudanças Climáticas, aprofundou o assunto durante o painel “A contribuição da metrópole São Paulo para a Pegada de Carbono do planeta”. “São Paulo tem uma das metas mais audaciosas quando o assunto é mudanças climáticas, redução de 20% da emissão de gases de efeito estufa até 2020, tendo por base o ano de 2005. Mais uma vez o Estado sai na frente e enfrentaremos essa agenda gerando a oportunidade de construirmos um novo modelo econômico, a chamada economia verde”, explicou o secretário adjunto.

Para conquistar esse objetivo, de acordo com Rizek, o primeiro e mais importante passo é informar a população. “É com eventos como esse, sucesso de público, que alcançamos a população e conseguimos conscientiza-las do seu papel fundamental na agenda das mudanças climáticas”, afirmou.

Pegada ecológica

Pegada de carbono é uma estimativa de quanto dióxido de carbono um cidadão produz em sua vida cotidiana. São levados em conta diversos fatores, desde a matriz energética de sua cidade até o meio de transporte preferido e a distância percorrida.

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente – SMA está discutindo o projeto Pegada Ecológica, a ser implementado em parceria com a WWF, organização não governamental (ONG).
Solenidade de abertura no Memorial da América Latina
Solenidade de abertura no Memorial da América Latina
Mais de mil pessoas participaram da conferência que debateu a Pegada de Carbono
Mais de mil pessoas participaram da conferência que debateu a Pegada de Carbono
Rubens Rizek
Rubens Rizek