Região de Araçatuba ganha hospital para animais silvestres

Na semana do meio ambiente a região de Araçatuba ganhou o Centro de Recuperação e Triagem de Animais Silvestres (Ceretas). O hospital foi inaugurado na sexta-feira, 10 de junho. A unidade irá receber, triar, tratar e identificar todas as espécies de animais silvestres resgatadas ou apreendidas pelos órgãos fiscalizadores, assim como animais que tenham sido mantidos irregularmente em cativeiros.

Patrocinado por um grupo de 19 usinas de cana-de-açúcar, denominado “Usinas Amigas da Fauna”, o local é uma parceria entre a Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo – SMA, União dos Produtores de Bioenergia (Udop), Polícia Ambiental, Unesp Araçatuba e o escritório regional do Ibama. As empresas instaladas na região noroeste paulista, que doou R$ 800 mil para custear a obra.

De acordo com o comandante da Polícia Ambiental do Estado de São Paulo – PAMb, Milton Sossumo Nomura, 26 mil animais são apreendidos por ano. “Eles precisam de cuidados especiais e um processo adequado de reintrodução à natureza”, afirmou.

Helena Carrascosa, coordenadora de Biodiversidade e Recursos Naturais – CBRN, da SMA, destacou a importância da iniciativa. “Nós precisamos replicar esse projeto de sucesso em vários outros lugares do Estado. Esse hospital possibilita receber, tratar e reintroduzir adequadamente esses animais na natureza”, disse.

O projeto de criação do centro foi idealizado pelo professor Sérgio Garcia Diniz, do departamento de Clínica, Cirurgia e Reprodução Animal da Faculdade de Veterinária de Araçatuba. “Nos últimos anos, o número de atendimentos a animais silvestres que sofreram maus tratos ou foram atropelados nas estradas da região de Araçatuba aumentou significativamente. Estes animais ficam expostos aos perigos quando migram entre as áreas verdes de reserva legal e as áreas de preservação permanente (APP) existentes na região. Desde então, eles eram atendidos e tratados em uma unidade auxiliar do hospital Luiz Quintiliano de Oliveira (Unesp)”, explicou.

O presidente da UDOP, Celso Torquato Junqueira Franco, ressaltou a importância da parceria. "A responsabilidade de preservação de um meio ambiente ecologicamente equilibrado, para esta e as futuras gerações, depende da ação organizada por entidades públicas e privadas e pelo próprio cidadão", lembrou.

De acordo com o diretor da Unesp, Pedro Felício Estrada Bernabé, o Ceretas será uma referência para o tratamento de Animais Silvestres acidentados ou capturados. “Todos os animais serão registrados e a partir daí será feito um trabalho de investigação para detectar seu habitat natural para futuramente realojar as espécies. Um banco genético destes animais, inédito no país, também será elaborado no Centro”, concluiu.


Com instalações adequadas
Com instalações adequadas
 Ceretas é referência para o Estado
Ceretas é referência para o Estado
Público acompanhou a cerimônia de inauguração do Ceretas
Público acompanhou a cerimônia de inauguração do Ceretas