Polícia Ambiental realiza campanha “Soltar Balão não é Legal, é Crime Ambiental”

As graves conseqüências decorrentes da soltura de balões levou a Polícia Militar do Estado de São Paulo, por meio da Polícia Ambiental, a desenvolver a campanha “Soltar Balões não é Legal, é Crime Ambiental”. A campanha começará em 2 de junho e, com ela, a PM pretende conscientizar a população quanto aos riscos que esta prática acarreta.

Em 2007, o Corpo de Bombeiros registrou 65 ocorrências de incêndios no Estado, que tiveram como forma de ignição os balões. Neste ano, entre outros casos, a PM Ambiental deteve quinze pessoas flagradas soltando balão, resultando na aplicação de 73 mil reais em multas.

Campanhas como esta, de caráter preventivo, são desenvolvidas anualmente pela PM, principalmente nos meses que antecedem o período de festas juninas, onde se observa a maior incidência deste tipo de ocorrência. O objetivo da campanha é mostrar que um ato aparentemente inocente traz prejuízos humanos, patrimoniais e ambientais de grandes proporções, devido aos incêndios que ocasionam, além de outros riscos.

Nos meses de junho e julho, agrava-se a situação, em razão das condições climáticas que tornam o ar mais seco, criando condições favoráveis à propagação de incêndios, principalmente florestais. Infelizmente, apesar dos esforços dos órgãos de segurança, anualmente são noticiados grandes incêndios que tiveram como causa a queda de balões.

Neste ano, a Polícia Militar Ambiental firmou parceria com a iniciativa privada, por meio da Associação das Indústrias do Pólo Petroquímico do Grande ABC (APOLO), para desenvolverem atividades de educação ambiental em todo o Estado de São Paulo, buscando atingir estudantes da rede pública e particular, para que estes sirvam de multiplicadores destes preceitos ambientais.

O objetivo da campanha também é alertar que esta prática é tipificada como crime na Lei de Crimes Ambientais (Lei Federal nº 9605/98), sendo que o infrator está sujeito a uma pena de um a três anos de detenção, além de estar sujeito a uma multa de até R$ 5.593,99 (cinco mil quinhentos e noventa e três reais e noventa e nove centavos) por balão apreendido.

Outras formas usadas pela PM Ambiental para prevenir estas ocorrências são manter vigilância constante em prováveis locais de soltura de balões e o monitoramento dos grupos de baloeiros. A PM conta com o apoio da população e aguarda denúncias deste crime através do Disque Meio Ambiente, 0800 11 35 60, ou do telefone 190.


Materiais apreendidos de baloeiros
Materiais apreendidos de baloeiros
A PMA atende denúncias pelo 0800-113560 ou pelo 190
A PMA atende denúncias pelo 0800-113560 ou pelo 190