Polícia Ambiental flagra caçador na Estação Ecológica Jureia-Itatins

19/04/16 10:52

Polícia Ambiental flagra caçador na Estação Ecológica Jureia-Itatins

A Estação é uma Unidade de Conservação de proteção integral que tem por objetivos a preservação da natureza e a realização de pesquisas científicas

Jureia interna 01
No domingo, 17/4, patrulheiros da Polícia Militar Ambiental flagraram um homem com uma espingarda, munições, armadilhas e um tatu abatido na Estação Ecológica de Jureia-Itatins (EEJI). Situada entre os municípios de Iguape, Miracatu, Itariri e Peruíbe, a EE Jureia-Itatins é uma Unidade de conservação de proteção integral.

Ainda no município de Itariri, os policiais fecharam uma fabriqueta improvisada de palmito juçara. Foram apreendidos 81 quilos e 72 unidades de palmito juçara in natura. Um homem admitiu ter extraído as palmeiras da EEJI. Três pessoas foram multadas em R$ 72 mil e irão responder em liberdade.

Sobre a Estação Ecológica Jureia-Itatins Jureia interna 02 Situada entre os municípios de Iguape, Miracatu, Itariri e Peruíbe, a Estação Ecológica de Juréia-Itatins (EEJI) é uma Unidade de Conservação de proteção integral que tem como objetivos principais a preservação da natureza e realização de pesquisas científicas. Sua vegetação predominante é a Floresta Ombrófila Densa Submontana e Montana com clima subtropical úmido, sem estação seca definida. A temperatura média anual varia de 19,6 a 21,4 °C e a pluviosidade média anual é registrada em 2.277,8 mm.

Foi criada em uma época em que o setor imobiliário, os ambientalistas e as empresas (a NUCLEBRAS, que implantaria usinas nucleares) disputavam a terra. Hoje, a EEJI é responsável pela conservação de ambientes que foram pouco alterados pelo homem e que servem como refúgio para algumas espécies que costumavam habitar grande parte do litoral brasileiro.

Matérias Relacionadas

Polícia Militar Ambiental recupera caminhão roubado em Santos
Polícia Militar Ambiental faz novas apreensões de animais silvestres