Pesquisadora do Instituto de Botânica é convidada a integrar equipe da Universidade do Colorado

Honra ao Mérito! Distinção concedida àqueles que fazem por merecer, como Luciana Ferreira Alves, doutora em Biologia Vegetal, do Instituto de Botânica (IBt), convidada para assumir, no período de 17 de maio próximo a 16 de março de 2009, a posição de pesquisadora associada junto ao Gabinete do Vice Chanceler para Pesquisa & Decano da Escola de Graduação no INSTAAR – Institute of Artic and Alpine Research, da Universidade do Colorado em Boulder, Estados Unidos.
“Nessa posição, serei responsável por múltiplos aspectos da revisão e desenho dos protocolos sobre ecologia vegetal, assim como pesquisa em ecologia de ecossistemas terrestres tropicais, com o grupo do Dr. Alan Thousend e com a Rede do Observatório Ecológico Nacional - National Ecological Observatory Network - NEON”, afirmou.

O NEON é uma organização não-governamental atualmente ligada à Fundação Nacional de Ciências dos Estados Unidos - National Science Foundation – NSF e tem como objetivo planejar, desenhar e implementar um sistema em escala continental para observação de mudanças ecológicas.

Nessa organização, a pesquisadora do IBt atuará como cientista do “staff” no projeto de pesquisa, de longo prazo, implantado nos Estados Unidos e financiado pelo NSF, que permitirá avaliar as principais questões ambientais relacionadas às mudanças ecológicas globais.

Luciana Ferreira Alves explica que a sociedade depende dos ecossistemas da mesma maneira que depende do clima, dos recursos hídricos e da agricultura. “Os dados de longa duração do NEON, laboratório nacional focado no entendimento dos complexos processos ambientais, permitirão uma melhor previsão ecológica para otimizar o manejo dos recursos hídricos e fornecer alertas sobre ameaças biológicas naturais”, disse.


Na sua avaliação, a organização representa um passo crítico em direção à previsão de como os ecossistemas e os organismos vão interagir com mudanças no clima e uso da terra, e o impacto dessas mudanças nas pessoas e seus empreendimentos, frisando que “os dados da NEON estão prontamente disponíveis para pesquisadores, professores, estudantes e todos os cidadãos com interesse em ecologia”.


Ela adiantou que o produto de pesquisas e os conhecimentos adquiridos, nesse período no exterior, serão plenamente aplicáveis nos trabalhos desenvolvidos em sua área de atuação. “Minha pesquisa está relacionada à Estrutura e Funcionamento de Florestas Tropicais, especificamente em áreas florestais remanescentes do domínio da Mata Atlântica. Considero a experiência de trabalhar em colaboração com a Universidade do Colorado fundamental para o aperfeiçoamento desta linha de pesquisa, aplicável sobretudo ao meu Projeto Institucional Dinâmica do Carbono na Vegetação da Floresta Ombrófila Densa, desenvolvido em colaboração com outras instituições públicas de pesquisa e ensino do Estado de São Paulo, como UNICAMP e CENA/ESALQ, dentro do Programa Biota/FAPESP”, revelou a estudiosa.


A pesquisadora Luciana Ferreira Alves
A pesquisadora Luciana Ferreira Alves