PETAR ganha Centro de Interação Ambiental com auditório, lojas e espaço para exposições

Agora, os turistas amantes da natureza têm, além de um dos maiores patrimônios espeleológicos do pais, mais um motivo para visitar o Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira – PETAR, localizado nos municípios de Apiaí e Iporanga, no Vale do Ribeira. A unidade de conservação, administrada pela Fundação Florestal, órgão da Secretaria do Meio Ambiente do Estado, comemorando 51 anos de existência no dia 25 de junho, ganhou um Centro de Interação Ambiental – CIA, com uma área para recepção de visitantes, auditório, loja de artesanato, espaço para exposições e mirante, totalizando um investimento de R$ 1,5 milhão.

Na inauguração, foram assinados contratos de autorização de uso da loja e lanchonete, beneficiando a Associação das Artesãs do Bairro Encapoeirado, de Apiaí, com 54 famílias cadastradas, e as comunidades quilombolas, com cerca de 80 produtores rurais. Os espaços serão utilizados para a comercialização de artesanatos em argila, palha de milho e galhos. Na lanchonete serão oferecidos pastéis de milho, sucos, polpa de juçara e bananinha “chips” produzidos na região. A Fundação Florestal, dessa maneira, propõe-se a oferecer a oportunidade de desenvolvimento de atividades sustentáveis para a comunidade, valorizando a cultura local, conforme o projeto desenvolvido com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento - BID.

A inauguração do espaço contou ainda com duas exposições fotográficas: “Trilhas do Olhar”, de Malouh Gualberto, com imagens únicas de trilhas, cachoeiras, fauna, flora e as cavernas do PETAR, e fotos históricas das expedições pelos rios de São Paulo pertencentes ao do Instituto Geológico.

Foram assinadas, ainda, parcerias com as prefeituras de Iporanga e Guapiara, que deverão assumir a manutenção das trilhas e sinalização do parque, além de fornecer funcionários para diversas funções.

O diretor executivo da Fundação Florestal, José Amaral Wagner Neto, anunciou ainda que a instituição vai apoiar projetos de extrativismo sustentável no entorno de unidades de conservação, criando oportunidade de trabalho para a comunidade com atividades como coleta de sementes florestais, recuperação de áreas degradadas e extrativismo sustentável.

A comemoração dos 51 anos do PETAR, que desde 1991 é reconhecida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura – UNESCO como Reserva da Biosfera, incluiu ainda apresentações de dança e música da região, com destaque para as crianças do Projeto Guri, da Secretaria Estadual de Cultura.

A criação dos novos espaços faz parte do Projeto de Desenvolvimento do Ecoturismo na Região da Mata Atlântica no Estado de São Paulo, da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID, com investimento de US$ 15 milhões nos parques estaduais de Ilhabela, Ilha do Cardoso, Carlos Botelho, Intervales, Caverna do Diabo e Turístico do Alto Ribeira.

Além de investir na infraestrutura dos parques, capacita e presta assistência aos moradores do entorno dos parques, visando o desenvolvimento econômico e social com o turismo sustentável. As obras do PETAR são a segunda a ser entregue no âmbito do Projeto. A primeira inauguração foi no Parque Estadual de Ilhabela.
Apresentação de integrantes do Projeto Guri
Apresentação de integrantes do Projeto Guri
Centro de Interação Ambiental do PETAR
Centro de Interação Ambiental do PETAR
Exposição Trilhas do Olhar
Exposição Trilhas do Olhar
 da fotógrafa Malouh Gualberto
da fotógrafa Malouh Gualberto
Fotos históricas do IG
Fotos históricas do IG
Loja de artesanato
Loja de artesanato
Mirante
Mirante
Parque
Parque