Museu do Eucalipto completa 100 anos

30/03/16 11:40

Museu do Eucalipto completa 100 anos

Referência mundial, o acervo é um dos principais atrativos da Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade e terá programação especial a partir de 30 de março de 2016

FEENA

FEENA

O Museu do Eucalipto, um dos principais atrativos da Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade (FEENA), completou 100 anos no último dia 26 de março. Para celebrar este centenário tão especial, a Fundação Florestal, que administra a Unidade de Conservação, preparou uma série de atividades, que se estenderão até o fim do ano e reforçam a importância desse acervo tão rico e único no mundo.

A abertura da programação especial acontece no próximo dia 30, às 10h, no Museu do Eucalipto / FEENA, em Rio Claro. A iniciativa da Fundação Florestal em promover um calendário comemorativo contou com o apoio do Conselho Gestor da FEENA e da Prefeitura Municipal de Rio Claro.

Para o diretor executivo da Fundação Florestal, Paulo Almeida, a participação dos atores próximos à Unidade de Conservação é fundamental e muito bem-vinda.

“As riquezas naturais e os benefícios que uma Unidade de Conservação proporcionam para a qualidade de vida da população são de extrema importância. Por isso, é preciso ter consciência de que cada um de nós tem papel significativo na preservação destes ambientes. No caso da FEENA, não estamos falando apenas do patrimônio natural, mas da existência de um museu de acervo único no mundo, que está disponível a todos, seja para contribuir com a ciência ou com o conhecimento”, afirma Paulo.

O museu do eucalipto

O Museu do Eucalipto

Referência mundial

O Museu do Eucalipto foi fundado em 1916 e possui um acervo científico, histórico e cultural de grande importância, constituindo-se uma referência mundial na cultura do eucalipto.

A ideia de Edmundo Navarro de Andrade de disponibilizar e divulgar os resultados de pesquisas com o eucalipto em uma instituição museológica foi uma iniciativa pioneira e muito significativa.

O acervo do Museu tornou-se referência na comunidade científica e subsidiou posteriormente as empresas que vieram a se dedicar ao plantio de florestas plantadas, principalmente as voltadas à indústria do papel.

Além da comunidade científica, o Museu recebe atualmente inúmeros visitantes que se surpreendem com as reflexões proporcionadas pelo seu acervo, principalmente pela recuperação dos dados históricos ali presentes. Por meio deles, é possível voltar ao tempo em que grandes proprietários de terras fundadores da Companhia Paulista de Estradas de Ferro fizeram com que a linha férrea se prolongasse a partir de Jundiaí para o “oeste paulista” e, assim, viabilizasse o escoamento da produção cafeeira até o porto de Santos, e daí para os mercados consumidores mundiais.

Em sua estrutura original, o Museu conta a história da introdução do eucalipto no Estado de São Paulo, sua relação com a construção das linhas férreas e o papel da Companhia Paulista na sua difusão. O local possui um espaço expositivo permanente (incluindo peças confeccionadas em madeira de eucalipto, como mobiliário, painéis e utensílios), distribuído em 16 salas temáticas localizadas em um único pavimento, com área construída de 800 m2.

O Museu do Eucalipto, que está localizado na FEENA, é aberto de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h, mediante visitas agendadas. Aos fins de semana, o Museu abrirá conforme programação especial divulgada antecipadamente. Para saber mais, ligue para (19) 3525-7036 ou 3533-8694 ou escreva para feenarioclaro@fflorestal.sp.gov.br

Matéria Relacionada

O plantador de eucaliptos Edmundo Navarro de Andrade