Grupo Balbo adere ao Protocolo Agroambiental

O Grupo Balbo aderiu ao Protocolo Agroambiental do Estado de São Paulo, com suas usinas São Francisco e Santo Antônio, localizadas em Sertãozinho, a 345 quilômetros da capital paulista. Com a assinatura do protocolo as usinas se comprometem a adotar medidas para proteger o meio ambiente. A ação é parte do projeto ambiental estratégico Etanol Verde da Secretaria Estadual do Meio Ambiente – SMA. A redução da queima da palha, a recuperação de áreas ciliares, a economia de recursos como água e energia, são itens que formam o Protocolo. Uma parceria do Governo do Estado, por meio das Secretarias do Meio Ambiente e de Agricultura, e a Única - União da Indústria Sucroalcooleira.

O Protocolo visa promover as boas práticas do setor sucroalcooleiro por meio de um certificado de conformidade. O Grupo Balbo há 20 anos já vem adotando essas medidas, por exemplo, suas usinas aboliram a utilização de agrotóxicos e a queima da cana. Há catorze anos, as usinas Santo Antônio e São Francisco consomem energia elétrica gerada nas próprias unidades, a partir do bagaço de cana, sendo auto-suficientes. A organização também produz cerca de 90 mil espécies arbóreas nativas brasileiras por ano, usadas para recuperar as matas ciliares da região.
 
Protocolo Agroambiental
Pelo menos 90% das usinas paulistas já aderiram ao Protocolo. São 154 unidades, além de 26 associações de fornecedores de cana, que representam 5.487 filiados. Com o Protocolo, o setor recuperará 243.202 hectares de matas ciliares.
 
Mais informações no site www.ambiente.sp.gov.br/etanolverde