Especialistas da SMA participam de Congresso de Unidades de Conservação em Curitiba

O VI Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação – CBCU, realizado em Curitiba, de 20 a 24 de setembro, destacou a interface entre as mudanças climáticas e as áreas protegidas, ressaltando os principais impactos, as alterações em curso e de que forma enfrentaremos tais mudanças. De forma a contribuir com o debate, especialistas da Secretaria Estadual do Meio Ambiente – SMA, apresentaram trabalhos e exemplos de ações que o estado tem adotado para conservar as atuais áreas protegidas e criar novas Unidades de Conservação – UCs.

O secretário de estado do meio ambiente, Xico Graziano, participou do congresso, em 23.09, com a palestra “Políticas Estaduais para um sistema de pagamento por serviços ecossistêmicos”. Em sua conferência, ele apresentou a proposta de SMA para a implantação da política de pagamento por serviços ambientais no estado. “Pretendemos implantar mais uma ferramenta para atrair aliados, acabar com esse antigo conflito entre ambientalistas e agricultores e construir um novo ambientalismo de resultados”, afirmou.
 
Graziano anunciou que o Conselho Estadual do Meio Ambiente de São Paulo – Consema aprovou em sua última reunião a proposta do projeto de lei que cria a figura jurídica do ‘provedor de serviços ambientais’, que terá duas abordagens diferentes: o que protege as águas e o que protege o verde. O dinheiro para os pagamentos tem origem no arrecadado pela cobrança pelo uso da água, que já acontece em duas bacias hidrográficas paulistas.
 
Graziano deixou claro que os agricultores são um dos principais focos desse novo instrumento. “Chega de só dizer não e continuar a utilizar uma política baseada simplesmente em fiscalização e controle. Temos de dizer sim para os agricultores, de atrair novos aliados”, salientou. “Vamos criar oportunidades e dar vantagens para manter o que sobrou dos ecossistemas e recuperar áreas. O pagamento por serviços ambientais entra nesse contexto.”
 
Lançamento
 
Ao terminar sua apresentação na conferência, Graziano visitou o estande da Fundação Florestal na III Mostra Brasileira de Conservação da Natureza, que integra o evento, e acompanhou a receptividade do público pelas três publicações da SMA lançadas durante o evento. Os livros – “Manual de Construção e Manutenção de Trilhas”, “Recuperação Florestal: um olhar social” e “Regularização Fundiária em Unidades de Conservação: as experiências dos Estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro” – foram desenvolvidos pelos profissionais da Fundação Florestal.
 
No dia 22.09, o diretor da Fundação Florestal, José Amaral Wagner Neto e sua equipe apresentaram os trabalhos que estão desenvolvendo na gestão integrada das UCs, o gerenciamento de conflitos socioambientais, a criação de Áreas de Proteção Ambiental marinhas e o planejamento e gestão do patrimônio espeleológico do Estado.

Graziano apresentou a proposta da política de pagamento por serviços ambientais
Graziano apresentou a proposta da política de pagamento por serviços ambientais
Estande da SMA foi amplamente visitado pelos participantes do congresso
Estande da SMA foi amplamente visitado pelos participantes do congresso
Pedro Ubiratan
Pedro Ubiratan