Encontro, em Jaú, discute soluções para questões como água e florestas.

O Encontro Água & Floresta – Buscando Soluções reuniu, em Jaú, interior do Estado, representantes das microbacias de Ibitinga, de Mineiros do Tietê e de Jaú, que integram a Bacia Hidrográfica do Tietê-Jacaré. Como o próprio nome do encontro sugere, os assuntos tratados foram questões relacionadas aos recursos hídricos, áreas verdes e educação ambiental, com o objetivo principal de desenvolver instrumentos, metodologias e estratégias para viabilizar a recuperação de matas ciliares no Estado.

O encontro, realizado nos dias 2 e 3 julho, foi organizado pela Coordenadoria de Educação Ambiental, da Secretaria Estadual do Meio Ambiente - SMA, constituindo-se em uma das atividades do Projeto de Recuperação de Matas Ciliares - PRMC, que vêm sendo realizadas nas seguintes Unidades de Gerenciamento de Recursos Hídricos (UGRHIs): Aguapeí, Mogi-Guaçu, Tietê-Jacaré, Paraíba do Sul e Piracicaba-Capivari-Jundiaí.

Antes deste encontro, já haviam sido realizados eventos similares em Taubaté, na Bacia Hidrográfica do Paraíba do Sul, sobre o tema “O Estado da Arte da Educação Ambiental’’, em novembro de 2006; em Marília, na Bacia Hidrográfica do Aguapeí, sobre o tema “Educação Ambiental para Gestão Participativa”, em julho de 2007; e em Jaboticabal, na Bacia Hidrográfica do Mogi-Guaçu, sobre o tema “Vivenciar para Agir", em julho de 2008. O próximo encontro será na Bacia Hidrográfica Piracicaba-Capivari-Jundiaí, em novembro de 2009.

Conteúdo

O conteúdo, desenvolvido por técnicos e professores envolvidos com a temática ou com a prática de trabalhos na bacia, consistiu de palestras de sensibilização e capacitação, mesa-redonda sobre o PRMC, tratando do tema “Panorama e perspectivas da atuação na Bacia do Tietê-Jacaré e no Estado de São Paulo”, exposição de trabalhos sobre meio ambiente e educação Ambiental, além de vivências de sensibilização, técnicas demonstrativas de recuperação e demonstração de implantação de Reserva Particular do Patrimônio Natural – RPPN com o manejo da propriedade.

Os temas tratados contribuíram para promover o intercâmbio de experiências, práticas e saberes sobre a recuperação de matas ciliares, além de desenvolver e incentivar a capacitação dos participantes na implementação de políticas, programas, projetos e ações de educação ambiental, visando a gestão participativa dos recursos hídricos e florestais para a sustentabilidade regional.

O programa do curso propiciou o levantamento dos problemas e das necessidades no âmbito dos grupos de trabalho organizados pelas oficinas de mediação de conflitos socioambientais. A participação e o envolvimento do público para a realização do diagnóstico de cada microbacia e, num segundo momento, para uma avaliação geral da BH-TJ também foi muito relevante, o que foi confirmado pelos relatos dos participantes na avaliação final do encontro. Os plantadores de floresta, em depoimento durante o evento, emocionou a todos os que trabalham no Projeto de Recuperação de Matas Ciliares.

Público

O evento teve a participação de funcionários da SMA, Coordenadoria de Assistência Técnica Integral – CATI, da Secretaria Estadual da Agricultura, professores do ensino médio e fundamental da Secretaria da Educação e Polícia Militar, além de entidades como a ECOIB, Mãe Natureza, Instituto Pró-Terra, Ong Bica de Pedra. Estavam presentes ainda professores universitários, estudantes universitários, agricultores e proprietários rurais. No total, estavam presentes cerca de 150 participantes.

Participaram do encontro representantes das secretarias municipais de Meio Ambiente, Agricultura, Educação e Turismo, de cidades inseridas na Bacia Hidrográfica de Tietê-Jacaré (BH-TJ). Entre elas, Ibitinga, Dois Córregos, Iacanga, Ribeirão Bonito, Angatuba, Itatinga, Campina do Monte Alegre, Pederneiras, Ribeirão do Sul, Piratininga e Bauru.


A presença foi grande.
A presença foi grande.
Informações importantes foram passadas.
Informações importantes foram passadas.