Coordenadoria de Recursos Hídricos discute revitalização de bacias hidrográficas

A Secretaria Estadual do Meio Ambiente – SMA, por intermédio da Coordenadoria de Recursos Hídricos – CRHi, promoveu nesta terça-feira (3/2), as palestras Revitalização de Bacias Hidrográficas e Biodiversidade e Revitalização de Bacias Hidrográficas, ministradas, respectivamente, pelo diretor do Departamento de Revitalização de Bacias Hidrográficas do Ministério do Meio Ambiente, Júlio Thadeu Kettelhut, e pela diretora do Instituto de Botânica, Vera Bononi.

Presente na abertura das palestras, o secretário estadual do Meio Ambiente, Xico Graziano, afirmou que para se revitalizar as bacias é preciso estar atento às matas ciliares. “Com o projeto Mata Ciliar vamos recuperar 1.700.000 áreas em 25 anos e isso é trabalhar também na revitalização das bacias hidrográficas”, enfatizou.

De acordo com a coordenadora de Recursos Hídricos, Rosa Mancini, o objetivo das palestras é estimular o debate para uma nova abordagem na gestão dos recursos hídricos nos encontros regionais que ocorrerão ao longo de 2009. “Escolhemos esses temas porque eles se complementam e assim é possível iniciar um debate maior no sistema de gestão dos recursos hídricos do Estado de São Paulo”, declarou Rosa.

Para Júlio, a revitalização deve ser ampla para ser usada como política pública, porém, é necessário que ela tenha um foco. “Quanto maior a bacia hidrográfica, mais difícil é estabelecer o foco e a efetividade das ações”, apontou. O palestrante citou a instalação de aterros sanitários para exemplificar como as ações podem perder a efetividade. “Se não houver um trabalho de educação ambiental na implantação de um aterro sanitário, para mostrar a importância da destinação adequada dos resíduos, ele acabará se tornando um lixão”, explicou.

A pesquisadora Vera Bononi fez uma exposição sobre a importância do planejamento no processo de revitalização. “Não se revitaliza nada sem uma boa base de dados e um planejamento adequado”, destacou. Ela ressaltou as quatro linhas de trabalho do Projeto Ambiental Estratégico Pesquisa Ambiental, que enfatizam ações nas áreas de recursos hídricos, biodiversidade e conservação, bioprospecção e mudanças climáticas globais. Julio acredita que a alternativa coerente é o direcionamento do foco em áreas críticas pequenas, como sub ou microbacias. “Dessa forma, é possível dar visibilidade à população de que a revitalização está sendo efetivada”, acrescentou.

Acesse o link das palestras:
www.ambiente.sp.gov.br/biodiversidade.zip
www.ambiente.sp.gov.br/revitalizacaobacias.zip


Rosa Mancini. Xico Graziano. Julio Thadeu Kattelhut e Vera Bononi
Rosa Mancini. Xico Graziano. Julio Thadeu Kattelhut e Vera Bononi
Julio Thadeu Kattelhut
Julio Thadeu Kattelhut
 diretor do departamento de revitalização de bacias do Ministério do Meio Ambiente
diretor do departamento de revitalização de bacias do Ministério do Meio Ambiente
Vera Bononi
Vera Bononi
 diretora do Instituto de Botânica da Secretaria Estadual de Meio Ambiente
diretora do Instituto de Botânica da Secretaria Estadual de Meio Ambiente