Conferência discute Produção mais Limpa em São Paulo

10/05/12 20:32

Conferência discute Produção mais Limpa em São Paulo

Evento organizado pelo vereador Gilberto Natalini teve como um dos focos a Rio+20, além de promover a reflexão sobre os desafios da cidade que queremos

O pavilhão do Memorial da América Latina, na Barra Funda, em São Paulo, recebeu, na terça-feira, 8 de maio, a 11ª edição da Conferência Produção Mais Limpa e Mudanças Climáticas da cidade de São Paulo. Os debates focaram as ações que serão apresentadas durante a Rio+20, Conferência da ONU para Sustentabilidade.

A composição da mesa de abertura contou com a presença do secretário de Meio Ambiente Bruno Covas, representando o governador Geraldo Alckmin, do prefeito de São Paulo Gilberto Kassab, do vereador Gilberto Natalini e representantes de diversas secretarias municipais e estaduais, indústria, câmara municipal, sociedades civil e acadêmica.

Rio+20

O vice-prefeito do Rio de Janeiro e presidente do Grupo de Trabalho da Rio+20, Carlos Alberto Muniz, também esteve presente na solenidade e ministrou a palestra sobre como está a preparação dos fluminenses e as iniciativas da prefeitura para receber a Conferência da ONU, em junho de 2012.

Já o ex-secretário de Meio Ambiente do Estado de São Paulo, José Goldemberg, ao receber o Prêmio de Responsabilidade Sócioambiental e o diploma de gratidão da cidade de São Paulo discursou sobre a importância de refletirmos sobre as ações governamentais paulistas que serão apresentadas na Rio+20. “A Rio 92 proporcionou a confiança de que os problemas ambientais seriam resolvidos e mudaria o rumo predatório que a cidade estava seguindo. Em junho deste ano será feito um balanço do que fizemos nesses 20 anos. Perdemos o senso de urgência, mas não podemos desperdiçar a oportunidade da Rio+20”.

Bruno Covas discursou sobre a necessidade de aprimorar o diálogo entre governo e sociedade civil para melhorar as condições ambientais da cidade. “Enquanto 94% das pessoas acham o tema Meio Ambiente muito importante, segundo a pesquisa apresentada pelo secretário municipal Eduardo Jorge, o Congresso aprova o Código Florestal mostrando o distanciamento da classe política com o que pensa a população”, destacou o secretário.

Ainda de acordo com Bruno Covas, o estado de São Paulo estará presente à Rio+20 com estandes mostrando suas principais ações, como a criação da Comissão Paulista de Biodiversidade, o trabalho dentro das Unidades de Conservação, a Pegada Ecológica, a assinatura dos planos de Logística Reversa, ações voltadas à Economia Verde, Zoneamento Ecológico Econômico (ZEE), restrições à distribuição das sacolas plásticas e as parcerias que vêm sendo desenvolvidas junto à prefeitura e principalmente à sociedade.

Já o prefeito da cidade de São Paulo Gilberto Kassab lembrou do trabalho que vem sendo realizado em conjunto com o Governo do Estado. “Juntos estamos mostrando que é possível reverter séculos de descaso com o meio ambiente e tornar nossa cidade um lugar melhor para se viver”.

Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil

Além das palestras ministradas durante a Conferência, entre elas uma sobre Economia de Baixo Carbono, com participação do secretário adjunto do Meio Ambiente Rubens Rizek, houve ainda o lançamento do Panorama dos Resíduos Sólido no Brasil 2011. A publicação elaborada pela ABRELPE – Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais – traz um apanhado da situação dos resíduos de acordo com diversos indicadores, entre eles: serviço de limpeza urbana, construção/demolição, serviço de saúde, coleta seletiva/reciclagem.

Carlos Roberto Silva, representante da ABRELPE, entregou, oficialmente, a publicação a Rubens Rizek, que elogiou o trabalho e parabenizou pela parceria. “O panorama traz elementos fundamentais para a elaboração de políticas públicas. São Paulo é o estado que tem a melhor gestão de resíduos sólidos de todo o país”, destacou o secretário adjunto.

Rizek lembrou ainda do trabalho da Companhia Ambiental do Estado (CETESB). “A situação tem melhorado ao longo do tempo graças ao trabalho da CETESB que, inclusive, publica anualmente o inventário de Resíduos Sólidos Urbanos do Estado. Além disso, estamos empenhados em atender os prazos da Política Nacional de Resíduos Sólidos”.

Texto: Aline Cavalcante
Fotos: José Jorge