Botânico de SP ganha novo herbário

06/11/13 16:48

Botânico de SP ganha novo herbário

No dia 6, quarta-feira, o Instituto de Botânica – IBot e o Jardim Botânico de São Paulo comemoraram aniversário de 75 e 85 anos, respectivamente. Na ocasião, houve a inauguração do novo prédio do Herbário São Paulo “Maria Eneida P. Kauffmann Fidalgo” e a abertura do V Simpósio de Restauração Ecológica: Políticas Públicas para a Conservação da Biodiversidade, que contou com as presenças do secretário do Meio Ambiente Bruno Covas, da secretária de Agricultura e Abastecimento Monika Bergamaschi, do diretor-geral do Instituto de Botânica Luiz Mauro Barbosa, da diretora do Núcleo de Pesquisa Curadoria do Herbário de São Paulo Cintia Kameyama, do presidente da DERSA Laurence Casagrande Lourenço, da coordenadora do programa de pós-graduação do IBot Célia Leite Sant´Anna, do coordenador da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) Orlando de Melo Castro e do presidente da CETESB Otávio Okano.

A obra, que teve custo total de R$ 5.170.370,00, contou com recursos diretos do tesouro estadual, de convênios entre o Estado de São Paulo e a Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). O novo prédio oferece condições controladas de umidade e temperatura, além de sistema de combate a incêndio, visando dar mais segurança às mais de 460 mil exsicatas de plantas e permitindo o acondicionamento de toda a coleção atual, com possibilidade de 54% de expansão.

Trata-se de importante infraestrutura adequada à preservação e manutenção de acervo científico existente, com ampliação de sua capacidade de crescimento, de intercâmbio com instituições congêneres do Brasil e do exterior, atendimento ao público consulente e da produção científica e tecnológica do IBot.

O Herbário SP é o terceiro maior do Brasil e seu acervo atual abriga cerca de 460 mil espécimes da flora brasileira e internacional, sendo instituição fiel depositária do Conselho Nacional de Gestão do Patrimônio Genético (CGEN) e do IBAMA.

Constituindo a maior referência do estado de São Paulo em número de espécimes da flora paulista e brasileira, é de extrema importância nos estudos de impactos ambientais, tanto como fonte de informação prévia para esses estudos, como depositário de exemplares de espécies advindas de grandes obras, tais como o Rodoanel Mario Covas, e de impacto urbano sobre unidades de conservação, como, por exemplo, o Parque Estadual das Fontes do Ipiranga – PEFI.

O V Simpósio de Restauração Ecológica: Políticas Públicas para a Conservação da Biodiversidade reuniu as maiores autoridades do país no assunto, contando com a participação de mais de 800 profissionais dos diversos setores da sociedade, incluindo pesquisadores, estudantes, prefeituras e organizações não governamentais. Entre os já inscritos, 22 estados brasileiros estão representados pelos mais de 400 profissionais e mais de 300 estudantes da área.

Foram apresentados casos de sucesso na restauração ecológica envolvendo pesquisa, aspectos econômicos e toda interdisciplinaridade exigida na busca pela sustentabilidade.