BINEV encerra com assinatura de pacto para Economia Verde

A 1ª Bolsa Internacional de Negócios da Economia Verde – BINEV resultou na assinatura de 29 protocolos da Aliança pela Economia Verde. A cerimônia final ainda contou com a entrega do 1º Concurso de Idéias e Projetos “Economia Verde”, realizado pela Agência de Fomento Paulista – Nossa Caixa Desenvolvimento.

A Aliança pela Economia Verde foi proposta pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente – SMA e teve adesão de 29 empresas e instituições, entre elas o SEBRAE, o Walmart Brasil, a Nossa Caixa Desenvolvimento e o Governo Britânico.

O documento é um pacto voluntário, encabeçado pela SMA, que busca reunir todos os atores sociais e econômicos que vêem na busca de crescimento econômico com qualidade ambiental, uma alternativa possível e desejável para o futuro do Estado de São Paulo. "A criação de uma economia verde engloba grandes desafios modernos, é uma honra para o governo britânico apoiar o esforço de São Paulo em busca dessa economia", disse John Dodril, cônsul Geral do Governo Britânico

Para o secretário adjunto do Meio Ambiente de São Paulo, Casemiro Tércio Carvalho, a BINEV veio para entrar de vez na agenda de negócios. “E quem sabe nos próximos anos, o próprio mercado venha com essas iniciativas. Nós cumprimos nosso papel em formar uma aliança entre o mercado, governo e sociedade civil", afirmou Tércio.

Premiação

Durante a solenidade de encerramento, a Nossa Caixa Desenvolvimento realizou a premiação dos vencedores do 1º Concurso de Idéias e Projetos "Economia Verde",  voltado para estudantes e empresas. O Concurso premiou projetos inovadores que tenham como objetivo o uso de novas tecnologias e processos de produção que reduzam a emissão dos gases de efeito estufa.

Na categoria pessoa física, o vencedor foi Paulo Sérgio Correira, seguido de Marcos Alexandre Teixeira, em segundo lugar e Gabriel Domingos, em terceiro. Na categoria pessoa jurídica, a vencedora foi a empresa Pró Ambiente Assessoria Ambiental. A EET Brasil Alumínio e Parafinas Ltda ficou na segunda colocação e a JBN Eletronics Indústria e Comércio Ltda na terceira.

Conferência

O último dia da Conferência Verde da BINEV contou com exposições e palestras sobre turismo, instrumentos econômicos e indicadores.

O Pagamento Por Serviços Ambientais – PSA foi um dos temas discutidos. Para Helena Carrascosa, coordenadora de Biodiversidade e Recursos Naturais da SMA, o programa é usado de maneira muito específica. “Por exemplo, se um proprietário opta por usar sua terra como uma área de conservação, sem exploração intensiva, mesmo sua renda sendo um pouco mais baixa, os pagamentos por serviços ambientais aplicados geram uma equação positiva. O proprietário vai igualar seu nível de renda mesmo sem desmatar sua área”, afirmou.

De acordo com ela, o PSA é um projeto estadual de abrangência horizontal, mas também incorpora os poderes municipais, em parcerias fundamentais com a prefeitura.

Turismo

O Turismo também foi um dos assuntos discutidos. Anna Carolina Lobo, gerente de Ecoturismo da SMA, citou que o setor é uma das cinco atividades de maior geração de receitas no mundo e a cada dez empregos, um está relacionado à área. ”Viagens com viés ecológico são as que mais crescem no segmento, com expansão mundial de aproximadamente 20% ao ano”, afirmou.

Para ela, no entanto, não basta expandir, é importante também que a comunidade se beneficie do turismo ambiental, destacando a terceirização de serviços prestados nas Unidades de Conservação. “As lanchonetes e hotéis têm de beneficiar a população local, como instrumento de desenvolvimento local”, acrescentou Anna Carolina.

O diretor regional para as Américas da Organização Mundial do Turismo – UNWTO/OMT, Alejandro Varela destacou que “hotéis que respeitam o meio ambiente podem chegar a ter níveis de ocupação de 20% a 25% maiores” e disse que muitos turistas já aceitam pagar preços mais altos por isso.

O assessor da comunidade Prainha do Cabo Verde, René Schärer, contou a história do projeto que é exemplo de turismo comunitário. O local nos anos 80 foi ameaçado por um grileiro, que foi vencido pela comunidade na justiça e hoje, além da posse da terra, conseguiu transformar a área em reserva extrativista. “Hoje exploramos o turismo local e todas as atividades econômicas que o envolvem”, disse.

Juan Carlos Ramos, presidente da Câmara Nacional de Turismo da Costa Rica – CANATUR contou o bem sucedido caso de preservação ambiental e exploração do turismo em seu país. “A Costa Rica tem a maior biodiversidade por quilômetro quadrado do mundo e 25% do território protegido por parques nacionais, o que faz com que o turismo ambientalmente correto seja um dos maiores responsáveis pelo PIB costa-riquenho”, citou. O resultado desse trabalho é que o país conquistou, nos últimos sete anos, 70 prêmios pela sua consciência ambiental. “O turismo sustentável é excelente economicamente para nós”, acrescentou.

Na última palestra, Alex Khajavi, diretor executivo da Nature Air, falou sobre a sustentabilidade do transporte no turismo. Ele conta que o Protocolo de Kyoto desconsiderou o setor e “não tratou da aviação”. No entanto, sua companhia aérea, que atua na Costa Rica, optou por tomar medidas para minimizar a emissão de CO2. “Começamos melhorando a eficiência e até usamos biodiesel”, afirma, complementando que a empresa também tem trabalhos de coleta de óleo de cozinha. “A Nature Air tem sido rentável. Nós desafiamos a indústria de aviação, hoje somos parte da solução e não do problema”, declarou.


Vencedores do 1º Concurso de Ideias e Projetos Economia Verde
Vencedores do 1º Concurso de Ideias e Projetos Economia Verde
Conferências discutem turismo
Conferências discutem turismo
 indicadores e instrumentos econômicos
indicadores e instrumentos econômicos
Casemiro Tercio Carvalho agradecendo a participação de todos na BINEV
Casemiro Tercio Carvalho agradecendo a participação de todos na BINEV