Atuação da Polícia Ambiental foi fundamental na preservação da fauna e flora

15/12/15 15:14

Atuação da Polícia Ambiental foi fundamental na preservação da fauna e flora

São 66 anos em defesa do meio ambiente

02062

Momento de abordagem da embarcação com os infratores (Foto: Léo Francini)

A Polícia Militar Ambiental do Estado, que completa, em dezembro de 2015, 66 anos, esteve presente em locais onde o meio ambiente corria risco e poderia ser degradado, atuando em ações de prevenção, por meio da fiscalização das matas, dos rios e represas, das unidades de conservação e do mar territorial, com o objetivo de proteger e garantir a preservação dos recursos naturais paulistas. As operações para coibir o desmatamento, realizadas em 2015, resultaram na elaboração de 8.218 autos de infração ambiental, 42.854 ocorrências relacionadas à flora atendidas, com multas aplicadas no valor de R$ 87.148.541,00.

No período de estiagem, que ocorre de junho até outubro, a participação da Corporação na Operação Corta-Fogo, deflagrada pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SMA) foi fundamental, na garantia da proteção da cobertura vegetal e unidades de conservação, resultando, até o final de outubro, em 277 autuações por queimada ou incêndio de vegetação e 103 por queimada da palha da cana. Na mesma época, com as festas juninas, ocorre a prática ilegal da soltura de balões, considerados vilões ambientais em razão do potencial de provocar incêndios em florestas e em áreas urbanizadas. Foram lavrados 28 boletins de ocorrência, 133 autos de infração ambiental e R$ 975.000,00 em multas arbitradas, números resultantes das ações desenvolvidas na Operação Caça-Balão.

O Cel PM Rogério de Oliveira Xavier, comandante da Polícia Militar Ambiental do Estado de São Paulo, reforça o compromisso da instituição com a sociedade paulista, por meio da busca constante por uma PM Ambiental cada vez mais moderna, capacitada e atuante. “Nosso objetivo é potencializar o atendimento, sobretudo nas infrações contra o meio ambiente.” – reforça o Comandante. As Operações de Fauna Silvestre resultaram em 5.598 autuações referentes a animais em cativeiro, caça, comércio e transporte ilegal, incluindo 477 autuações de ocorrências de maus-tratos. Foram apreendidas 47.679 aves silvestres e 432 pessoas foram conduzidas para delegacias de polícia por crime contra fauna. Somados ainda a esse resultado, foram apreendidas 798 armas de fogo, a maioria destinadas ao abate de animais silvestres.

Durante as operações de fiscalização de pesca, incluindo os períodos de Piracema e Defeso, foram elaboradas 2.883 autuações, por diversas infrações, entre elas, pescar com petrecho proibido, em local ou período proibido e falta de licença. Na época, foram apreendidos 41.459 quilos de pescados diversos e desse total, 6.576 quilos foram de camarão. Em um total de mais de 17 mil horas navegadas, a Polícia Militar Ambiental apreendeu redes de pesca, as quais juntas, somam mais de 4 mil metros de extensão, além de diversos petrechos utilizados na pesca ilegal.

Na operação Madeireira, que buscou coibir o transporte e armazenamento ilegal de madeira nativa in natura e beneficiada, originária principalmente da Floresta Amazônica Brasileira e distribuída no estado de São Paulo, foram fiscalizados 921 pontos de comércio e transporte, perfazendo um total de 437 autuações e 660 metros cúbicos de madeira apreendidos. Em 2015, a Polícia Militar Ambiental, em conjunto com a Coordenadoria de Fiscalização Ambiental (CFA), da SMA, inovou, desenvolvendo a Operação Caipora, assim chamada em homenagem ao personagem do folclore brasileiro, protetor das matas. O objetivo foi fiscalizar o cumprimento dos Termos de Compromisso de Recuperação Ambiental, firmados pelos infratores. Foram fiscalizadas 612 áreas de recuperação, constatando-se o plantio de 1.206.614 mudas de árvores nativas. “Concretizaremos, em 2016, várias ações planejadas, todas elas em sintonia com as políticas públicas de proteção e recuperação do meio ambiente, definidas pela Secretária Patrícia Iglecias, por conta da nossa efetiva atuação no Sistema Ambiental Paulista, o que resultará, certamente, em indicadores ambientais ainda melhores para o Estado de São Paulo.” – conclui o Cel PM Rogério de Oliveira Xavier.

Confira na galeria algumas imagens das atividades realizadas em 2015:

Matéria relacionada

SMA e Polícia Ambiental fiscalizam compromissos de recuperação em SP